quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Turning Tables - Adele



 


"Então eu não vou deixá-lo perto o bastante para me machucar
Não, eu não vou lhe pedir para simplesmente me abandonar
Eu não posso te dar, o que você pensa que me deu
É hora de dizer adeus às inconstâncias
Às inconstâncias"
 
Adele

E as verdades começam a saltar aos olhos

Aviso: É do conhecimento da maioria das pessoas que várias celebridades entraram na "onda" da política, que acaba sendo difícil levar a sério a gestão de boa parte desses políticos, mas aqui vai o meu apelo para que deixem o senso comum de lado por 20 minutos e leiam essa entrevista:


Parte de entrevista do ROMÁRIO ao jornalista Cosme Rimoli - TV Record .

- Você foi recebido com preconceito em Brasília?

Olha, vou ser claro para quem ler entender como as coisas são. Há o burro, aquele que não entende o que acontece ao redor. E há o ignorante, que não teve tempo de aprender. Não houve preconceito comigo porque não sou nem uma coisa nem outra. Mesmo tendo a rotina de um grande jogador que fui, nunca deixei de me informar, estudar. Vim de uma família muito humilde. Nasci na favela. Meu pai, que está no céu, e minha mãe ralaram para me dar além de comida, educação. Consciência das coisas... Não só joguei futebol. Frequentei dois anos de faculdade de Educação Física. E dois de moda. Sim, moda. Sempre gostei de roupa, de me vestir bem. Queria entender como as roupas eram feitas. Mas isso é o de menos. O que importa é que esta sede de conhecimento me deu preparo para ser uma pessoa consciente... Preparada para a vida. E insisto em uma tese em Brasília, com os outros deputados. O Brasil só vai deixar de ser um país tão atrasado quando a educação for valorizada. O professor é uma das classes que menos ganha e é a mais importante. O Brasil cria gerações de pessoas ignorantes porque não valoriza a Educação. E seus professores. Não há interesse de que a população brasileira deixe de ser ignorante. Há quem se beneficie disso. As pessoas que comandam o País precisam passar a enxergar isso. A Saúde é importante? Lógico que é. Mas a Educação de um povo é muito mais.

- Essa ignorância ajuda a corrupção? Por exemplo, que legado deixou o Pan do Rio?

Você não tenha dúvidas que a ignorância é parceira da corrupção. Os gastos previstos para o Pan do Rio eram de, no máximo, R$ 400 milhões. Foram gastos R$ 3,5 bilhões. Vou dar um testemunho que nunca dei. Comprei alguns apartamentos na Vila Panamericana do Rio como investimento. A melhor coisa que fiz foi vender esses apartamentos rapidamente. Sabe por quê? A Vila do Pan foi construída em cima de um pântano. Está afundando. O Velódromo caríssimo está abandonado. Assim como o Complexo Aquático Maria Lenk... É um escândalo! Uma vergonha! Todos fingem não enxergar. Alguém ganhou muito dinheiro com o Panamericano do Rio. A ignorância da população é que deixa essa gente safada sossegada. Sabe que ninguém vai cobrar nada das autoridades. A população não sabe da força que tem. Por isso que defendo os professores. Não temos base cultural nem para entender o que acontece ao nosso lado. E muito menos para perceber a força que temos. Para que gente poderosa vai querer a população consciente? O Pan do Rio custou quatro vezes mais do que este do México. Não deixou legado algum e ninguém abre a boca para reclamar.

- Se o Pan foi assim, a Copa do Mundo no Brasil será uma festa para os corruptos...

Vou te dar um dado assustador. A presidente Dilma havia afirmado quando assumiu que a Copa custaria R$ 42 bilhões. Já está em R$ 72 bilhões. E ninguém sabe onde os gastos vão parar. Ningúem. Com exceção de São Paulo, Rio, Minas, Rio Grande do Sul e olhe lá...Pernambuco... Todas as outras sete arenas não terão o uso constante. E não havia nem a necessidade de serem construídas. Eu vi onze das doze... Estive em onze sedes da Copa e posso afirmar sem medo. Tem muita coisa errada. E de propósito para beneficiar poucas pessoas. Por que o Brasil teve de fazer 12 sedes e não oito como sempre acontecia nos outros países? Basta pensar. Quem se beneficia com tantas arenas construídas que servirão apenas para três jogos da Copa? É revoltante. Não há a mínima coerência na organização da Copa no Brasil.

- São Paulo acaba de ser confirmado como a sede da abertura da Copa. Você concorda?

Como posso concordar? Colocaram lá três tijolinhos em Itaquera e pronto... E a sede da abertura é lá. Quem pode garantir que o estádio ficará pronto a tempo? Não é por ser São Paulo, mas eu não concordaria com essa situação em lugar nenhum do País. Quando as pessoas poderosas querem é assim que funcionam as coisas no Brasil. No Maracanã também vão gastar uma fortuna, mais de um bilhão. E ninguém tem certeza dos gastos. Nem terá. Prometem, falam, garantem mas não há transparência. Minha luta é para que as obras não fiquem atrasadas de propósito. E depois aceleradas com gastos que ninguém controla.

- O que você acha de um estádio de mais de R$ 1 bilhão construído com recursos públicos. E entregue para um clube particular.

Você está falando do estádio do Corinthians, não é? Não vou concordar nunca. Os incentivos públicos para um estádio particular são imorais. Seja de que clube for. De que cidade for. Não há meio de uma população consciente aceitar. Não deveria haver conversa de politico que convencesse a todos a aceitar. Por isso repito que falta compreensão à população do que está acontecendo no Brasil para a Copa.

- A Fifa vai fazer o que quer com o Brasil?

Infelizmente, tudo indica que sim. Vai lucrar de R$ 3 a R$ 4 bilhões e não vai colocar um tostão no Brasil. É revoltante. Deveria dar apenas 10% para ajudar na Educação. Iria fazer um bem absurdo ao Brasil. Mas cadê coragem de cobrar alguma coisa da Fifa. Ela vai colocar o preço mais baixo dos ingressos da Copa a R$ 240,00. Só porque estamos brigando pela manutenção da meia entrada. É uma palhaçada! As classes C, D e E não vão ver a Copa no estádio.

O Mundial é para a elite. Não é para o brasileiro comum assistir.

- Ricardo Teixeira tem condições de comandar o processo do Mundial de 2014?

Não tem de saúde. Eu falei há mais de quatro meses que ele não suportaria a pressão. Ser presidente da CBF e do Comitê Organizador Local é demais para qualquer um. Ainda mais com a idade que ele tem. Não deu outra. Caiu no hospital. E ainda diz que vai levar esse processo até o final. Eu acho um absurdo.

- Muito além da saúde de Ricardo Teixeira. Você acha que pelas várias denúncias, investigações da Polícia Federal... Ele tem condições morais de comandar a organização Copa no Brasil?

Não. O Ricardo Teixeira não tem condições morais de organizar a Copa. Não até provar que é inocente. Que não tem cabimento nenhuma das denúncias. Até lá, não tem condições morais de estar no comando de todo o processo. Muito menos do futebol brasileiro...

Entrevista concedida ao repórter Cosme Rímoli, da TV Record.

A África apresentou há alguns meses atrás o resultado final da Copa do Mundo: deu prejuízo e grande. Agora é a vez do Brasil. Fifa, CBF, políticos e os empreiteiros vão ganhar muito dinheiro. E o povo? Nada como sempre!

Apenas terá a obrigação de contribuir para pagar a conta.
Quem teve a idéia de promover, o evento em nosso país, alguém sabe?

O Brasil é uma farsa, como sempre irá jogar a sujeira para debaixo do tapete.

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Verdades incontestáveis #3


P.S.: Não estou criticando a fé de ninguém, só o barulho excessivo de alguns cultos. Só pra constar.

Fonte: Um Sábado Qualquer

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

“Na vida, apenas uma coisa é certa, além da morte e dos impostos. Não importa o quanto você tente, não importa se são boas suas intenções, você cometerá erros. Você irá machucar pessoas. E se machucar. E se algum dia você quiser se recuperar.. Há apenas uma coisa que pode ser dita..
[...]
Esquecer e perdoar. É isso que dizem por aí. É um bom conselho, mas não muito prático.
Quando alguém nos machuca, queremos machucá-los de volta. Quando alguém erra conosco, queremos estar certos. Sem perdão, antigos placares nunca empatam, velhas feridas nunca fecham.
E o máximo que podemos esperar é que um dia tenhamos a sorte de esquecer.”
 Desenterrando uma frase da 4ª temporada de Grey's Anatomy.


Fonte

domingo, 20 de novembro de 2011

Man! I feel like a woman - Shania Twain




"Best thing about being a woman is the prerogative to have a little fun
and...
Oh, oh, oh, go totally crazy
forget I'm a lady
Men's shirts, short skirts
Oh, oh, oh, really go wild, yeah!"

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

(Quase) Fazendo Compras

 Nunca havia percebido aquela loja antes, era estranha, peculiar: tinha uma fachada atraente (azul e branca), a porta era feita de vidro com bordas prateadas; acima da porta, uma placa de mármore branco trazia o nome: Felicidade. Resolveu entrar a fim de saber o que vendiam. Assim que entrou, um vendedor apareceu para atendê-la:
 - Bom dia! Seja bem vinda, vou ajudá-la a encontrar exatamente o que deseja.
  Totalmente aturdida e sem fôlego, ela se deixou levar por aquele vendedor. Enquanto andavam, ela o observava com curiosidade: tinha um porte elegante, cabelos escuros, olhos claros e expressivos, voz grave e máscula. Era difícil acreditar que alguém assim trabalhasse como um simples atendente.
 Voltou a atenção para os produtos, notou que não conseguia definir o tipo de produtos que a loja oferecia, mas gostava cada vez mais de estar lá. Olhando em volta, encontrou aquele vestido que procurava há semanas, viu também seu livro preferido, o qual nunca encontrava em nenhuma das livrarias. Então, pensou em testar o sujeito que lhe guiava:
 - Vocês têm aqui algum cd de Soul Music?
  - Claro, virando à esquerda a senhorita encontrará o melhor do gênero.
Era verdade, suas músicas preferidas estavam todas lá ao alcance das mãos. Cada vez mais surpresa, passava pelos corredores, observando as sessões anexas: sucesso pessoal, relacionamentos sólidos, amizades verdadeiras e tudo o que sempre desejou. Pensou até ter visto alguém há muito esquecido, mas achou absurdo demais para ser verdade. No entanto, à medida que encontrava o que queria, ficava infeliz, pois o dinheiro que possuía jamais seria suficiente para comprar tais coisas. Virou-se para o atendente e disse:
 - Olha, eu gostei muito dos produtos, mas não tenho dinheiro para comprá-los. Também estou atrasada para o trabalho, preciso ir.
O rapaz a olhou confuso e disse:
 - Mas você não precisa de dinheiro para obter esses produtos! Precisa apenas de força de vontade e auto-confiança.

Nathy M.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

"Eu vou a qualquer lugar, desde que seja em frente." (Dr.Livingstone)

That's it, I quit, I movin' on

"...You made me want you
You made me leave you 
You made me tumble
And fall 
But if I can't have you 
the way I want you 
I don't want you at all..."
Adele

He won't go - Adele

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Felicidade (ou a falta dela)

O que te faz feliz? Pergunta difícil... Felicidade tem sido um sentimento tão ausente na minha vida. Acho que não posso falar do que me faz feliz e sim do que me fazia feliz. Lembra quando estávamos sentados no banco de uma praça? Você acariciava meus cabelos, me aconchegava; acho que aquele foi o auge.
Sempre imaginei um momento que me faria eternamente feliz: depois de nos amarmos, ficaríamos deitados, eu apoiaria minha cabeça em seu peito e fecharia meus olhos enquanto falávamos - não, não sobre amor - sobre banalidades, rindo como dois adolescentes. Se eu tivesse a certeza de que nunca mais nos veríamos, esse seria o momento que guardaria para todo o sempre.
É, eu sonho demais, eu sei; mas a realidade é tão dura e as incertezas e inseguranças ainda me atormentam. Acabo optando por pensar no que foi e no que poderia ter sido se eu tivesse mais maturidade na época. Por que eu tenho mesmo que fazer tantas escolhas agora? Logo agora que tudo parece tão nublado...
Eu não consigo, não sozinha. Preciso de alguém que me ouça, me entenda, me conforte... Ainda me sinto tão criança, daquelas que têm medo do escuro, mas se sentem seguras com o abraço da mãe. Por que não é simples como quando éramos pequenos? Ah! Como eu queria que a minha felicidade voltasse a morar em uma caixa de chocolates!
Nathy M.

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Cry

Era apenas mais um dia cinzento na sua vida monótona. Nada havia mudado desde o turbulento relacionamento que acabara há três anos. A angústia e a solidão consumiam seus pensamentos dia após dia. Não quero dizer que ela fosse um tipo depressivo 24h por dia, longe disso; os amigos a adoravam como companhia, era divertida, agradável. Daí podemos ver como as máscaras são eficientes.
No entanto, bastava chegar em casa depois do curso para que a tristeza viesse à tona. Tomava um banho, vestia um camisão e sentava-se em frente à tv para assistir algum seriado que estivesse passando. Na verdade, não assistia; o som da tv era apenas um recurso que utilizava para sentir-se menos solitária.
Passava horas divagando sobre sua infelicidade. Pensava em como todos traçavam um rumo interessante para a vida, enquanto ela continuava do mesmo jeito: uma sucessão de fracassos. Estava cada vez mais certa de que se desaparecesse ninguém notaria.
Havia meses que não derramava uma lágrima, isto a sufocava. Mas, enquanto estava pensando, uma voz soou em sua mente: - Por que se reprime tanto? Chore, esvazie! Foi então que um rio de lágrimas desceu daqueles olhos claros, como se toda uma represa tivesse sucumbido à força da água.
Nathy M.