quarta-feira, 20 de abril de 2011

Links Notáveis!

É pessoas, eu sei que faz um loongo tempo que eu não posto os melhores links aqui, mas é que eu tenho pouquíssimo tempo, porque estou me preparando para o vestibular e todo quele blá, bá, blá. Até as postagens estão sendo programadas em um só dia para que vocês tenham coisas novas. Mas o LINKS NOTÁVEIS toma muiito tempo, por isso só poderei colocá-los de vez em quando. Sorry. Então, deixemos de conversa e vamos aos links:



Textos

Paixão de sinal fechado

Diário da Vagina

Ejaculação precoce #60

A "Carlotinha" envenenada

O blog milionário da Maria Bethânia

Imagens
 
O tempo passa as pessoas mudam #3

O verdadeiro significado de uma cutucada no facebook

O segredo por trás do miojo

Calouro x Veterano #4

Tirinhas

Comemoração

Pra "eu" beber

Prêmio Nobel

Anésia Sinceridade

Passatempo Divino #10

Vídeo

Stand-up Oscar Filho

terça-feira, 19 de abril de 2011

Mafagafos

Bem, como todos devem ter notado, eu mudei o design do meu blog. E o novo representante é um mafagafo de óculos. Por que será que eu escolhi este mafagafinho? Primeiro, vamos ao conceito de mafagafo:

Pra quem não sabe, um mafagafo é um ser racional peludo que pode comer de tudo, menos o que é amarelo, pois ele precisa da escuridão. Para se ter uma ideia de como odeiam amarelo, um mafagafo chamado Bob, diferente dos outros, nasceu com essa cor porque sua mãe teve rubéola. Passou por um espelho e teve um trauma psicológico. Fugiu, tropeçou numa pedra, caiu do morro, foi se furando, bateu a cabeça e teve uma crise de  identidade enquanto rolava fumo rumo ao mar. Quando chegou no fundo, algumas criaturas marinhas o encontraram e passaram a chamá-lo de esponja. Hoje, ele é o personagem principal de um desenho animado.  (Fonte)
Ok, tirando as gracinhas, o fato é que os mafagafos comem/absorvem absolutamente tudo, a função do meu blog é - além de publicar meus textos, ideias e opiniões - basicamente esta: eu leio e absorvo de tudo um pouco sobre o que anda acontecendo, filtro e deixo a melhor parte para vocês. Sem falar que tem tudo a ver com o nome do blog não é? Além disso, meu mafagafo é intelectual ;], notaram o óculos geek dele?
É isso aí pessoas, beeijos :*

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Charles Chaplin - 122 anos

       Charles Spencer Chaplin nasceu em Londres, Inglaterra, em 16 abril 1889. Seu pai era um vocalista versátil e ator, e sua mãe, conhecida sob o nome artístico de Lily Harley, foi uma atriz e atraente cantora, que ganhou uma reputação por seu trabalho no campo da ópera luz. Charlie foi lançado sobre os seus próprios recursos antes de chegar à idade de dez anos com a morte prematura do pai e da doença subseqüente de sua mãe tornou-se necessário para Charlie e seu irmão, Sydney,  se defenderem sozinhos. Tendo herdado os talentos naturais de seus pais, o jovem subiu ao palco como a melhor oportunidade para uma carreira. Charlie fez sua estréia profissional como membro de um grupo juvenil chamado "The Eight Lancashire Lads" e rapidamente ganhou o favor popular, como um dançarino de sapateado excepcional.
Charlie Chaplin atuou, dirigiu, escreveu, produziu e financiou seus próprios filmes, sendo fortemente influenciado por um antecessor, o comediante francês Max Linder, a quem ele dedicou um de seus filmes. Sua carreira no ramo do entretenimento durou mais de 75 anos, desde suas primeiras atuações quando ainda era criança nos teatros do Reino Unido durante a Era Vitoriana quase até sua morte aos 88 anos de idade. Sua vida pública e privada abrangia adulação e controvérsia. Juntamente com Mary Pickford, Douglas Fairbanks e D. W. Griffith, Chaplin co-fundou a United Artists em 1919.
        Seu principal e mais famoso personagem foi The Tramp, conhecido como Charlot na França e no mundo francófono, na Itália, Espanha, Portugal, Grécia, Romênia e Turquia, e como Carlitos ou também "O Vagabundo" no Brasil. Consiste em um andarilho pobretão que possui todas as maneiras refinadas e a dignidade de um cavalheiro (gentleman), usando um fraque preto esgarçado, calças e sapatos desgastados e mais largos que o seu número, um chapéu-coco ou cartola, uma bengala de bambu e - sua marca pessoal - um pequeno bigode-de-broxa.
       Muito além da biografia, o que realmente importa é o legado que este grande ser humano nos deixou. Além de revolucionar a comédia e o cinema mudo, Chaplin produziu lindas e profundas reflexões sobre pessoas e sentimentos que nos fazem pensar melhor sobre nossas atitudes, veja algumas:

-A humanidade não se divide em heróis e tiranos. As suas paixões, boas e más, foram-lhe dadas pela sociedade, não pela natureza.
-O humorismo alivia-nos das vicissitudes da vida, ativando o nosso senso de proporção e revelando-nos que a seriedade exagerada tende ao absurdo.
-Nada é permanente nesse mundo cruel. Nem mesmo os nossos problemas.
-Criamos a época da velocidade, mas nos sentimos enclausurados dentro dela. Nossos conhecimentos fizeram-nos céticos; nossa inteligência, empedernidos e cruéis. Pensamos em demasia e sentimos bem pouco.
-Cada um tem de mim exatamente o que cativou  e cada um é responsável pelo que cativou, não suporto falsidade e mentira, a verdade pode machucar, mas é sempre mais digna.
-
Bom mesmo é ir a luta com determinação, abraçar a vida com paixão, perder com classe e vencer com ousadia, pois o triunfo pertence a quem se atreve... A vida é muito para ser insignificante
-As duas personalidades que eu mais desejaria recriar em um filme seriam Napoleão e Jesus Cristo... Não representaria Napoleão como um general poderoso, mas como um ser fraco, taciturno, quase melancólico, e sempre importunado pelos membros de sua família. Quanto ao Cristo, gostaria também de modificá-lo no espírito das massas. Acho que a personagem mais forte, mais dinâmica e mais importante que já existiu, acabou por ser terrivelmente deformada pela tradição. Mostrá-lo-ia, então, acolhido em delírio por homens, mulheres, e crianças. As pessoas iriam ao seu encontro para sentir seu magnetismo. Não mais seria um homem piedoso, triste e distanciado; um solitário que acabou por ser o maior imcompreendido de todos os tempos.
-Atender a quem te chama é belo. Lutar por quem te rejeita é quase chegar à perfeição.
-Gosto dos meus erros; não quero prescindir da liberdade deliciosa de me enganar.
-A vida me ensinou...
A dizer adeus às pessoas que amo, sem tirá-las do meu coração;
Sorrir às pessoas que não gostam de mim,
Para mostrá-las que sou diferente do que elas pensam;
Fazer de conta que tudo está bem quando isso não é verdade, para que eu possa acreditar que tudo vai mudar;
Calar-me para ouvir; aprender com meus erros.
Afinal eu posso ser sempre melhor.
A lutar contra as injustiças; sorrir quando o que mais desejo é gritar todas as minhas dores para o mundo.
A ser forte quando os que amo estão com problemas;
Ser carinhoso com todos que precisam do meu carinho;
Ouvir a todos que só precisam desabafar;
Amar aos que me machucam ou querem fazer de mim depósito de suas frustrações e desafetos;
Perdoar incondicionalmente, pois já precisei desse perdão;
Amar incondicionalmente, pois também preciso desse amor;
A alegrar a quem precisa;
A pedir perdão;
A sonhar acordado;
A acordar para a realidade (sempre que fosse necessário);
A aproveitar cada instante de felicidade;
A chorar de saudade sem vergonha de demonstrar;
Me ensinou a ter olhos para "ver e ouvir estrelas",
embora nem sempre consiga entendê-las;
A ver o encanto do pôr-do-sol;
A sentir a dor do adeus e do que se acaba, sempre lutando para preservar tudo o que é importante para a felicidade do meu ser;
A abrir minhas janelas para o amor;
A não temer o futuro;
Me ensinou e está me ensinando a aproveitar o presente,
como um presente que da vida recebi, e usá-lo como um diamante que eu mesmo tenha que lapidar, lhe dando forma da maneira que eu escolher.
Charles Chaplin

domingo, 17 de abril de 2011

Choice

Quando Clarice contou à sua mãe que o curso para o qual prestaria vestibular era Letras, esta reagiu agressivamente, pois sonhava em ter uma filha médica ou advogada. Nada mudaria a opinião de Marta a respeito da escolha da filha.
Discutiram longamente. De um lado, a menina argumentava que sempre tivera talento para a escrita e tinha grande afeição pelo curso, do outro, a mãe - com sua opinião mesquinha - disse que investira muito na educação da filha para que ela escolhesse uma carreira tão insignificante e incerta quanto a de escritora. Observação realmente ridícula!
O embate continou. Marta pressionava a moça, perguntando que outros cursos ela preferia, talvez algum outro que tivesse baixa concorrência e, conseqüentemente, tivesse maior facilidade para ingressar. Que estupidez! Clarice foi para seu quarto e o trancou, a ignorância da mulher que lhe deu a vida era insuportável, passou a noite chorando. Até quando esta adolescente ficará privada de sua liberdade de escolha?
A garota pediu que a tia conversasse com Marta para convencê-la de que o melhor era que ela trabalhasse com o que realmente gosta, pois não adianta ter uma profissão renomada sem estar feliz com o que faz. A mãe, finalmente, aceitou a decisão da filha. Ah! Como seria bom se todas as mães respeitassem a liberdade de escolha dos filhos.

Nathaly M.

quarta-feira, 13 de abril de 2011

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Luto: Chacina do Realengo

Bem, acho que todos estão cientes sobre a chacina que aconteceu no Rio de Janeiro, na manhã da quinta-feira dia 07, na Escola Municipal Tasso da Silveira, em que um homem de 24 anos de idade, chamado Wellington Menezes de Oliveira, assassinou friamente 12 alunos o colégio e deixou vários outros feridos.
O indivíduo, ex-aluno da escola, entrou dizendo ser um palestrante e começou a atirar em todos do local, procurando sempre atingir os locais mais letais: cabeça e tórax, quando as crianças tentavam fugir o assassino lhes dava tiros nos pés. Antes de cometer o crime, Wellington deixou uma carta dizendo que cometeria suicídio, cintando questões religiosas e especificando como queria ser enterrado.

A polícia conseguiu imobilizá-lo com um tiro na perna e, em seguida, ele cometeu o suicídio com um tiro na cabeça.
Crianças feridas
Atirador

A escola estava vulnerável, com o portão apenas encostado, qualquer um poderia entrar lá. É aqui que eu pergunto: Será que é seguro deixar as crianças em escolas pública sem nenhuma segurança? Quando o Governo vai tomar providências quanto a isso? Enquanto somos bombardeados de promessas vagas em época eleitoral, crianças e adolescentes estão à mercê de psicopatas como esse. A população não quer promessas, quer realidade, quer ação! Além de segurança adequada, é necessário que haja acompanhamento psicológico dos alunos, para evitar que possíveis distúrbios psíquicos se transformem em danos físicos de inocentes.
Carta do Assassino (Clique p/ ampliar)
Quanto ao motivos que levaram o assassino a tal ato, nenhum deles justificaria tamanha frieza e crueldade. Caso ele não morresse, certamente seria linchado sem piedade pela população, se isto também não acontecesse, o criminoso seria torturado ou morto na cadeia, pois até os presos - que fazem o que fazem - têm o mínimo senso de humanidade e não aceitam tais atos de pura maldade.

O resultado é que por falta de estrutura na segurança e no acompanhamento psicológico dos alunos, não proporcionado pelas autoridades, várias almas inocentes partiram cedo, vários futuros promissores foram destruídos, dezenas de famílias sofrem com a perda dos filhos ou com crianças ainda em estado grave no hospital. Então, Presidenta Dilma Rousseff e também Governadores e Secretários de Educação de todos os estados brasileiros, além de expressarem seu pesar pelas vidas perdidas - o que é louvável -, tomem providências para que esses fatos não se repitam. Chega de tragédias no Brasil!

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Tentando se segurar numa alça lilás

Entrou no elevador. 
A um canto, outra mulher segurava firme debaixo do braço uma enorme bolsa de couro lilás.
- Que ousadia, uma bolsa lilás - sorriu ela.
- Acabei de dizer a um homem que o amo - respondeu a outra. - Então entrei numa loja e, entre todas, escolhi esta bolsa. Eu precisava sentir nas mãos a minha audácia.
Não sorriu. Agarrou-se náufraga na alça.

Marina Colasanti

quarta-feira, 6 de abril de 2011