segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Aos dogmáticos

Cartunista: Carlos Ruas - Um Sábado Qualquer

domingo, 29 de janeiro de 2012

Shake it out - Florence and The Machine


O que é internet, Rei Emir?



sábado, 28 de janeiro de 2012

Botão de emergência

Acordou desnorteada, não sabia muito bem para onde sua vida estava seguindo. Esfregou os olhos, tentando entender tanto a noite mal-dormida quanto as novidades que não paravam de surgir. Foi à cozinha e preparou um café: amargo, mas com um gosto diferente do habitual, meio de surpresa, meio de medo do novo.

Pensar em tudo o que estava dando certo era estranho. Lembrou-se de C.L.: a felicidade tornara-se clandestina para si nos últimos tempos. Ser aprovada em duas universidades públicas era o sonho de qualquer mortal, mas Marie, no entanto, ainda estava apegada àquele desejo sem nexo. Estranho saber que havia sido aprovada para duas das áreas que mais gostava e, mesmo assim, não estivera feliz.

A vista do apartamento era promissora, o café ainda estava um pouco amargo. Procurou algumas torradas com presunto - melhorou um pouco. De pantufas, com aquela velha roupa de dormir, ainda despenteada,  começou a divagar sobre a situação:

domingo, 22 de janeiro de 2012

Um Apólogo - Machado de Assis

Nota: Quando li este texto pela primeira vez, tinha menos de 10 anos e já havia encontrado nele uma bela lição. A cada vez em que o leio de novo, ela - a lição - amadurece e torna-se mais firme.


Era uma vez uma agulha, que disse a um novelo de linha:
- Por que está você com esse ar, toda cheia de si, toda enrolada, para fingir que vale alguma coisa neste mundo?
- Deixe-me, senhora.
- Que a deixe? Que a deixe, por quê? Porque lhe digo que está com um ar insuportável? Repito que sim, e falarei sempre que me der na cabeça.
- Que cabeça, senhora? A senhora não é alfinete, é agulha. Agulha não tem cabeça. Que lhe importa o meu ar? Cada qual tem o ar que Deus lhe deu. Importe-se com a sua vida e deixe a dos outros.
- Mas você é orgulhosa.
- Decerto que sou.
- Mas por quê?
- É boa! Porque coso. Então os vestidos e enfeites de nossa ama, quem é que os cose, senão eu?
- Você? Esta agora é melhor. Você é que os cose? Você ignora que quem os cose sou eu, e muito eu?
- Você fura o pano, nada mais; eu é que coso, prendo um pedaço ao outro, dou feição aos babados...
- Sim, mas que vale isso? Eu é que furo o pano, vou adiante, puxando por você, que vem atrás, obedecendo ao que eu faço e mando...
- Também os batedores vão adiante do imperador.
- Você é imperador?
- Não digo isso. Mas a verdade é que você faz um papel subalterno, indo adiante; vai só mostrando o caminho, vai fazendo o trabalho obscuro e ínfimo. Eu é que prendo, ligo, ajunto...
Estavam nisto, quando a costureira chegou à casa da baronesa. Não sei se disse que isto se passava em casa de uma baronesa, que tinha a modista ao pé de si, para não andar atrás dela. Chegou a costureira, pegou do pano, pegou da agulha, pegou da linha, enfiou a linha na agulha, e entrou a coser. Uma e outra iam andando orgulhosas, pelo pano adiante, que era a melhor das sedas, entre os dedos da costureira, ágeis como os galgos de Diana - para dar a isto uma cor poética. E dizia a agulha: 

Vídeo do Globo News


 

Sei que é bem tarde para esse tipo de vídeo, acho que alguns já devem ter visto. Mas gostei muito, aí está!

domingo, 15 de janeiro de 2012

Sobre o BBB (Luís F. Veríssimo)

Que me perdoem os ávidos telespectadores do Big Brother Brasil (BBB), produzido e organizado pela nossa distinta Rede Globo, mas conseguimos chegar ao fundo do poço. [...] Chega a ser difícil encontrar as palavras adequadas para qualificar tamanho atentado à nossa modesta inteligência.
[...] Pergunto-me, por exemplo, como um jornalista, documentarista e escritor como Pedro Bial que, faça-se justiça, cobriu a Queda do Muro de Berlim, se submete a ser apresentador de um programa desse nível. Em um e-mail que recebi há pouco tempo, Bial escreve maravilhosamente bem sobre a perda do humorista Bussunda referindo-se à pena de se morrer tão cedo. Eu gostaria de perguntar se ele não pensa que esse programa é a morte da cultura, de valores e princípios, da moral, da ética e da dignidade.
Outro dia, durante o intervalo de uma programação da Globo, um outro repórter acéfalo do BBB disse que, para ganhar o prêmio de um milhão e meio de reais, um Big Brother tem um caminho árduo pela frente, chamando-os de heróis. Caminho árduo? Heróis? São esses nossos exemplos de heróis?
Caminho árduo para mim é aquele percorrido por milhões de brasileiros, profissionais da saúde, professores da rede pública (aliás, todos os professores) , carteiros, lixeiros e tantos outros trabalhadores incansáveis que, diariamente, passam horas exercendo suas funções com dedicação, competência e amor e quase sempre são mal remunerados.
Heróis são milhares de brasileiros que sequer tem um prato de comida por dia e um colchão decente para dormir, e conseguem sobreviver a isso todo santo dia.
Heróis são crianças e adultos que lutam contra doenças complicadíssimas porque não tiveram chance de ter uma vida mais saudável e digna.
Heróis são inúmeras pessoas, entidades sociais e beneficentes, ONGs, voluntários, igrejas e hospitais que se dedicam ao cuidado de carentes, doentes e necessitados (vamos lembrar de nossa eterna heroína Zilda Arns).
Heróis são aqueles que, apesar de ganharem um salário mínimo, pagam suas contas, restando apenas dezesseis reais para alimentação, como mostrado em outra reportagem apresentada meses atrás pela própria Rede Globo.
O Big Brother Brasil não é um programa cultural, nem educativo, não acrescenta informações e conhecimentos intelectuais aos telespectadores, nem aos participantes, e não há qualquer outro estímulo como, por exemplo, o incentivo ao esporte, à música, à criatividade ou ao ensino de conceitos como valor, ética, trabalho e moral. São apenas pessoas que se prestam a comer, beber, tomar sol, fofocar, dormir e agir estupidamente para que, ao final do programa, o “escolhido” receba um milhão e meio de reais. E ai vem algum psicólogo de vanguarda e me diz que o BBB ajuda a "entender o comportamento humano". Ah, tenha dó!!!
Veja o que está por de tra$$$ do BBB: José Neumani da Rádio Jovem Pan, fez um cálculo de que se vinte e nove milhões de pessoas ligarem a cada paredão, com o custo da ligação a trinta centavos, a Rede Globo e a Telefônica arrecadam oito milhões e setecentos mil reais. Eu vou repetir: oito milhões e setecentos mil reais a cada paredão.
Já imaginaram quanto poderia ser feito com essa quantia se fosse dedicada a programas de inclusão social, moradia, alimentação, ensino e saúde de muitos brasileiros? (Poderia ser feito mais de 520 casas populares; ou comprar mais de 5.000 computadores). Essas palavras não são de revolta ou protesto, mas de vergonha e indignação, por ver tamanha aberração ter milhões de telespectadores.
Em vez de assistir ao BBB, que tal ler um livro, um poema de Mário Quintana ou de Neruda ou qualquer outra coisa..., ir ao cinema..., estudar... , ouvir boa música..., cuidar das flores e jardins... , telefonar para um amigo... , visitar os avós... , pescar..., brincar com as crianças... , namorar... ou simplesmente dormir. Assistir ao BBB é ajudar a Globo a ganhar rios de dinheiro e destruir o que ainda resta dos valores sobre os quais foi construído nossa sociedade.

Obs.: BBB* - Big Brother Brasil

( Luís Fernando Veríssimo

24 de Janeiro de 2011.

E então, concordam? Na minha opinião, Veríssimo está certo e deveríamos pensar um pouco a respeito; mas, como cada um tem direito de escolher ou não assistir, não cabe a mim tentar alterar os fatos.
Fonte 

P.S.: Essa foi minha escolha para a postagem de número 400 do blog! :}

Amor x Elástico

 

sábado, 7 de janeiro de 2012

Dia do Leitor


Parabéns para nós, que adquirimos um dos mais saudáveis e enriquecedores hábitos!

Os Improváveis: Stand-up

Curto muito shows de stand-up comedy. Na minha opinião, o espetáculo Os Improváveis é um dos melhores do Brasil no gênero.
Esse vídeo é do jogo dos estilos. Chorei de rir!


  
"Por que ele está paralisado?"

Calvin e Haroldo #13










Em tamanho original ;]

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Sobre cravos e espinhas

Há quase dois anos, fiz um post sobre cravos no blog. Pois bem, fiz este novo post para esclarecer de vez o assunto. Naquela postagem, citei um dos tipos de cravos que existem, onde um aracnídeo - ou um ácaro, como queiram - que se alimenta de sebo adentra o folículo provocando esse cravo.

Para começo de conversa, vamos ver o que é Acne:  é uma doença da pele. A sua frequência é maior na adolescência, quando o nível elevado de hormônios sexuais causa o aumento da secreção de sebo pelas glândulas sebáceas, provocando o aparecimento de espinhas, bolhas e pontos negros (cravos) principalmente no rosto e nas costas.




Causas:
  • Alterações hormonais são responsáveis pela estimulação das glândulas sebáceas. Portanto, adolescentes, grávidas, flutuações hormonais por alterações no anticoncepcional, mulheres com ovário policístico e usuários de esteróides anabolizantes (leia: EFEITOS COLATERAIS DOS ESTERÓIDES ANABOLIZANTES) apresentam um risco maior de desenvolver acne.
  • Fatores genéticos contribuem para definir aqueles que apresentam maior ou menor reação a esse estímulo hormonal.
  • Substâncias e cosméticos a base de óleo podem favorecer o aparecimento da acne. Dê preferência à produtos à base de água, denominados produtos não comedogênicos.
  • Períodos de estresse psicológico parecem colaborar para um agravamento das lesões.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Confie no conhecimento científico

Bem divertido e desestressante.


..."É biologicamente impossível ficar na linha o tempo todo"...

domingo, 1 de janeiro de 2012

Funkeiros e (a falta de) fones de ouvido


 

Para o segundo vídeo, escolhi um desabafo. Tudo bem, não é exatamente assim que eu diria para um funkeiro, mas que incomoda, incomoda. E como!

Direto da Parafernalha, com o épico Felipe Neto.

Bruno Motta e sua mensagem para o novo ano

Para primeiro vídeo do ano eu escolhi um do comediante de stand-up Bruno Motta. Não é uma apresentação, é um recado de começo de ano que te dá aquela espetadinha no cérebro e te faz refletir. Apreciem:
 
..."Eu desejo que você tenha amigos, e que mesmo maus e inconsequentes, porque eles são, eles sejam corajoso e fiés e que em pelo menos um deles você possa confiar sem duvidar"...

O primeiro post de 2012

Olá pra você que se importa em ler esse humilde blog!
Um ano meio atribulado se passou, estamos aqui com outro, novinho em folha, para torná-lo o melhor possível (e impossível também, porque não?).
As postagens não são mais tão frequentes, mas - eu acredito - a qualidade delas têm melhorado substancialmente.
Não, eu não pretendo abandonar de vez este blog. Até porque é nele que encontro um descanso, que faço fluir tudo o que me incomoda em forma de palavras, vídeos, tirinhas, etc.
Desejo a você, leitor, o melhor dos anos, os mais bonitos sentimentos, as maiores relizações!
Um beijo,
Nathaly M.

P.S.: Para descontrair, aí vai uma tirinha de Ano Novo do fantástico Fábio Coala: