sábado, 24 de abril de 2010

"Eus" - In Natura

Desde que eu nasci estou em conflito (aflito)
Por saber porque que tanta gente que eu poderia nascer, nasci EU!
(Eu nasci eu)
Perdido entre sentimentos bons
Pequenos delitos e contradições
Entre a luz e o breu
Eu molho o pão no café
E eu levo fé que Deus é preto
Fuma cachimbo, nasce menino, cresce mulher
Vira fumaça e não tem destino
Brinca de roda na rosa dos ventos
Dança na chuva pois é um índio
Ou cai no frevo e dança ballet
Pois imagino...

Em tudo que há Ele é!
Que em tudo que há Ele é...

Mas eu, não sou um só

Eu não sou só um, eu também sou milhões de "eus"
Não sou Deus mas sou eus
Pois eu sou quem acredito em mim
Sou quem me explico quando eu me complico
Eu mesmo atendo minhas preces
Eu mesmo ouço meus próprios gritos

Vou buscando minhas próprias conclusões
Foi Eus que quis assim
Eus é Deus dentro de mim
Graças a Deus.

Um comentário:

  1. Legal Nathy, atacando de escritora. poderia fazer um livro!

    ResponderExcluir

Fale,expresse-se, dê sugestões.